Como a gravidez determina o ritmo cardíaco

Conheça as diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo
2 de setembro de 2016
Os efeitos da enxaqueca na saúde cardiovascular
7 de setembro de 2016

Como a gravidez determina o ritmo cardíaco

Durante a gestação, a mulher percebe o coração mais acelerado, assim como falta de ar e cansaço, pois o músculo cardíaco bate mais rápido, mesmo em repouso. Isso ocorre devido à quantidade de sangue bombeada pelo coração por minuto que aumenta entre 30 e 50% na gravidez. À medida que o coração trabalha mais, a frequência cardíaca em repouso vai de 70 pulsações por minuto para 80 ou 100, não devendo ultrapassar em repouso 110.

Na gravidez, 2 litros de sangue a mais circulam pelo corpo da gestante a fim de fornecer oxigênio e nutrientes à placenta e ao feto. Aquelas que não apresentam problema cardíaco poderão sentir um leve desconforto ao caminhar, subir um lance de escadas ou realizar qualquer outra atividade que exija esforço. São pequenas palpitações que não chegam a causar dor no peito e que desaparecem após o parto.

É fundamental passar por uma consulta com um cardiologista antes da gravidez, uma vez que muitas mulheres desconhecem que possuem problemas no coração. Na gestação, uma possível complicação cardíaca não detectada anteriormente pode ficar mais evidente, por isso a necessidade de um check-up. Mulheres que engravidam tardiamente, sedentárias e fumantes podem sofrer enfarto durante a gestação, se possuir placas de gorduras nas artérias coronárias. O coração pode sofrer sobrecarga e chegar ao infarto.

Embora o músculo cardíaco sofra mudanças fisiológicas, o órgão está plenamente preparado para o aumento de ritmo e intensidade. Em termos práticos, é o equivalente à gestante passar grande parte do dia em atividades físicas de baixa e média intensidade, como andar de bicicleta.

Uma dica importante é engordar, no máximo, 10 quilos durante a gestação. Acima desse peso, o músculo cardíaco sofre sobrecarga e precisa trabalhar ainda mais. Claro, gravidez não é doença. Por isso, a gestante pode fazer atividades físicas diárias, de baixo impacto, como uma caminhada de 30 minutos ou exercícios dentro da água, como hidroginástica. No entanto, vale abolir o uso de qualquer substância que possa aumentar o ritmo cardíaco, como cafeína, álcool e tabaco. Nos períodos de taquicardia durante a gravidez, é essencial descansar o máximo possível para evitar estresse.

1 Comentário

  1. Simplesmente adorei as dicas citadas aqui, realmente a infertilidade é um grande problema que afeta muitas mulheres e acredito que com um bom tratamento nós podemos conseguir o tão sonhado filho ou filha. Adorei seu blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *