A influência dos aspectos nutricionais no adulto e idoso

Correr na rua: poluição
12 de dezembro de 2016
Chocolate: bom para corpo e alma
16 de dezembro de 2016

A influência dos aspectos nutricionais no adulto e idoso

Mature woman has happy time with her daughter in nature

O envelhecimento populacional é um fato comprovado, inclusive em pesquisas. Dados projetados pelas Nações Unidas (Fundo de Populações) mostram que uma em cada nove pessoas no mundo tem 60 anos ou mais, e estima-se, em 2050, a relação passe a ser uma a cada cinco.

É importante manter hábitos equilibrados para alcançar a longevidade com saúde e bem estar. Uma série de estudos já ratificou que 80% dos casos de doenças coronarianas, 90% de diabetes melito tipo 2 e 30% de câncer poderiam ser evitados apenas com reeducação alimentar, prática diária de exercícios físicos e redução no consumo de tabaco.

Entre os macronutrientes fundamentais para chegar bem a essa fase estão vitamina D, imprescindível para absorver o cálcio no organismo, sua carência responde pelo maior número de fraturas ósseas; ácido fólico; e vitamina B12. O ácido fólico tem função no desenvolvimento do sistema nervoso central, como a preservação da memória com o avanço da idade, enquanto a hipovitaminose B12 responde por casos de anemia, alterações neurológicas como depressão, demência e diminuição da função cognitiva.

Zinco, que contribui para um melhor sistema imunológico e reduz a progressão da degeneração macular em idosos; ferro, cuja má absorção eleva o risco de anemias; e vitamina C, com ação antioxidante, são outras vitaminas e minerais essenciais para uma boa qualidade nutricional. A necessidade de suplementação deve ser avaliada pelo médico de confiança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *