De olho nos alimentos termogênicos
11 de janeiro de 2017
Tipos de açúcar
16 de janeiro de 2017

Religiosidade

Advinda de um processo relacional do ser humano com os poderes por ele considerados sobre-humanos, a religiosidade nasce com uma espécie de norte moral e sagrado para a vida na terra. Desde o principio, o homem buscou se agarrar a crenças e deuses para além do seu entendimento, como se, ao por meio dessa força suprema, ele fosse capaz de mudar, ajudar e até mesmo transformar-se em um ser melhor.

Para a maioria da população mundial, essa força suprema que ultrapassa e transcende à compreensão humana chama-se Deus, principalmente no Brasil, onde cerca de 90% assume ser cristão.

No entanto, não só Deus age como figura sagrada e desperta a religiosidade na população. Ao todo hoje, somam-se mundialmente cerca de 10 mil tipos de religiões: entre antigas e novas elas misturam elementos da fé cristã, budista, hindu, muçulmana entre outras mais influentes.

A religiosidade – que é originada a partir da correlação que se dá entre o humano e o divino – influi diretamente no seio cultural e nos hábitos de uma sociedade como um todo, uma vez que, a partir do momento que ela é concebida e praticada, irá se externar de uma forma ou de outra no corpo social.

Portanto, quando é inserida nas relações interpessoais, vem travestida de uma série de nomes sejam eles sentimentos, atitudes, práticas, posturas. É ela que move a maior parte dos seres humanos independente de como é denominada ou de como é sentida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *