Tenho câncer de ovário. E agora?

Câncer de ovário: doença silenciosa
9 de dezembro de 2019
Atenção à vida das mamães!
16 de dezembro de 2019

Tenho câncer de ovário. E agora?

Ao detectar o câncer de ovário, a melhor medida a ser tomada é retirar os ovários e as tubas uterinas. De acordo com o dr. Jesus Paula Carvalho, a remoção de uma tuba reduz cerca de 35% do risco de morte em razão da doença. 

A decisão assusta as pacientes. E não é para menos: além de incapacidade de engravidar, a mulher iniciará a menopausa precocemente e poderá desenvolver outros problemas devido à carência de certos hormônios no organismo. Por outro lado, o doutor explica que, se não for assim, metade dessas pessoas terá câncer.

No caso das mulheres mais jovens, recomenda-se a retirada precoce da tuba, impedindo que as células malignas sejam implantadas no ovário e evitando o desenvolvimento do câncer.

Felizmente, o tratamento dos tumores ovarianos avançou nos últimos anos e as chances de cura aumentam quanto antes o tumor for detectado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *