Previna-se: os cuidados com o coronavírus
19 de março de 2020
Pandemia
24 de março de 2020

Covid – 19

A partir da confirmação de casos de COVID-19 no Brasil, o Ministério da Saúde ampliou as medidas de reforço à assistência hospitalar no combate ao vírus. A principal mudança é na Atenção Primária, onde ocorre a maior parte dos atendimentos no Sistema Único de Saúde (SUS), a fim de evitar a circulação sem precedentes do coronavírus em hospitais e postos de saúde. No âmbito municipal, as unidades de saúde ficarão abertas por mais tempo e também durante os finais de semana.

Outras ações são a convocação de médicos do programa Mais Médicos no atendimento das Unidades de Saúde de Família, atenção especial à rotina de pacientes com doenças crônicas, o uso da telemedicina no caso de doentes graves e ampliação de leitos. O esforço é conjunto para evitar a propagação do COVID-19 no Brasil.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde e a Direção Geral de Saúde, a transmissão do coronavírus se dá através de gotículas. Quando uma pessoa infectada libera essas substâncias, seja pelo contato físico, tosse ou espirro, e elas entram em contato com os olhos, nariz ou boca de outro indivíduo, começa o perigo.

Ao ver alguém doente, você pode tomar algumas medidas preventivas: mantenha-se a uma distância de aproximadamente dois metros ou presenteie-o com uma máscara cirúrgica. Ambientes com multidões são propícios para a disseminação da doença, visto que a saliva pode estar presente em maçanetas, correias, corrimões, botões de elevador, entre outros. Por isso, mesmo tomando todos os cuidados acima, recomenda-se que, ao chegar em um local com banheiro, não demore a fazer a higiene das mãos. Assim, você poderá mandar para longe as partículas contendo o COVID-19.

Os casos de infecção do novo coronavírus – o Covid-19 – aumentam a cada dia e exigem cautela da população. Além disso, o Ministério da Saúde recomenda uma série de medidas de prevenção e controle para médicos e outros profissionais da área durante o atendimento de pacientes com a doença.

De acordo com as recomendações, do momento do acolhimento de pacientes suspeitos até o diagnóstico, tanto eles como os acompanhantes e profissionais de apoio presentes, devem utilizar máscara cirúrgica e higienizar as mãos de forma adequada, com água e sabonete líquido ou preparação alcoólica. Após a confirmação do quadro, o paciente deverá ser isolado e não é recomendado a entrada de visitas. A equipe médica, por sua vez, ao entrar no quarto de isolamento, deve higienizar frequentemente as mãos, usar gorro, óculos de proteção, máscara, avental impermeável de mangas compridas e luvas de procedimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *