Adriane Galisteu apoia a campanha Mulher Coração!
29 de abril de 2020
Menstruação atrasada, e agora?
7 de maio de 2020

Está na hora de ser mãe?

Cada vez mais, mulheres buscam alternativas para sincronizar o trabalho, a maternidade e a vida moderna. Entretanto, o tempo e a fertilidade feminina conservam uma relação inversamente proporcional, ou seja, com o passar dos anos, há uma perda natural da quantidade de óvulos produzidos. Com isso em vista, o congelamento de óvulos surge como uma opção para aquelas que a maternidade não é prioridade no momento.

Mulheres na faixa dos 30 anos, e que não desejam uma gravidez pelos próximos cinco ou seis anos, acabam optando pelo congelamento dos óvulos. São feitos vários exames, a paciente recebe hormônios para estimular uma maior produção de óvulos e acontece a captação vaginal, para averiguar a qualidade do material.  Esse procedimento é uma forma de preservação para que, em um futuro próximo, seja feita uma fertilização in vitro (FIV) resultando em uma maternidade genética. Além de ser um meio para mulheres que desejam preservar o seu potencial reprodutivo, o congelamento também ajuda aquelas que ainda não decidiram se querem ser mães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *